Expectativa para o relatório do empréstimo dos precatórios

Há duas semanas uma pauta tem chamado atenção na Assembleia Legislativa do Maranhão: o autorizado para o Governo do Maranhão contratar empréstimo de 623 milhões de reais. A matéria encontra-se na Comissão Constituição e Justiça e o relatório é do deputado Dr Yglésio, do PDT.

A votação deve acontecer nesta quinta-feira, 25. O deputado ainda não adiantou o seu parecer, porém em discussão recente na Assembleia Legislativa com os deputados César Pires (PV) e Adriano (PV), o relatório deve ser pela aprovação.

Nesta quarta-feira (24), em audiência pública com a Secretaria de Planejamento e Orçamento, o Dr Yglesio exemplificou que o empréstimo de 623 milhões pode quitar mais de 800 milhões em precatórios, esse cálculo é possível, segundo o deputado, por conta de 50% do empréstimo contratado pode ser usado para negociar pagamento de precatórios, os descontos podem chegar até 40% do valor devido.

O relatório e o voto do relator deve ser lido na tarde desta quinta-feira.

João Dória se aconselha com Zé Sarney

O blog do Antagonista registrou, no dia do aniversário do ex-presidente José Sarney, uma visita entre o governador de São Paulo, João Dória (PSDB) e o maranhense Zé Sarney.

Na publicação do Antagonista, o blog diz que mesmo sem mandato, Sarney continua dando conselhos a políticos brasileiros. Vale lembrar que João Dória fez parte do governo Sarney, na época que foi presidente do Brasil. João Dória foi presidente da Embratur.

Uber não dá lucro e surpreende com relatório para mercado financeiro

Desde os primórdios do capitalismo, a principal premissa de uma empresa – qualquer empresa – é ganhar o máximo de dinheiro possível. 

Nestes tempos de grandes transformações na sociedade, e que levaram também a mudanças no mundo corporativo, novos sistemas econômicos vêm ganhando espaço.

Um deles, chamado de capitalismo consciente, prevê que as companhias gerem valor para a sociedade e não busquem apenas o lucro. 

Agora, a Uber, uma das empresas mais inovadoras do mundo, parece disposta a inventar uma terceira via: a das corporações que jamais serão lucrativas.

Uber não dá lucro e tem futuro em xeque

Uma das empresas mais inovadoras do mundo chegou a uma encruzilhada: continuar transformando a sociedade sem ganhar dinheiro ou mudar o seu modelo de negócios

Em um prospecto de mais de 300 páginas enviado à Securities and Exchange Commission (SEC, na sigla em inglês), órgão regulador do mercado financeiro dos Estados Unidos, a Uber admitiu que talvez jamais seja lucrativa. 

“Esperamos que nossas despesas operacionais aumentem significativamente em um futuro previsível”, disse a companhia, em comunicado, acrescentando que “podemos não alcançar o lucro”.

O documento foi escrito para embasar seu processo de abertura de capital, previsto para as próximas semanas e que deverá ser o maior do mundo, em 2019. O que era para ser uma espécie de motivador para os investidores acabou se tornando um sinal de alerta. Quem, afinal, vai se interessar por uma empresa que, segundo ela própria, não vai gerar resultados financeiros consistentes?

Além de colocar em xeque os lucros futuros, a Uber elencou uma série de riscos que podem comprometer a viabilidade do negócio. 

Entre eles, as encrencas na Justiça (como os motoristas não mantêm relação trabalhista formal com a empresa, correm nos tribunais inúmeras ações), as perdas bilionárias geradas por seu aplicativo de delivery de alimentos, a Uber Eats, e a falta de regulamentação, em diversos países, que podem impedir a própria operação de transporte de passageiros.

O documento não poderia ter tido uma repercussão pior. Em um artigo cheio de ironias, o jornal inglês Financial Times definiu assim a defesa que a Uber fez da sua abertura de capital: “A empresa precisa de dinheiro para financiar um negócio que não dá dinheiro”.

Embora, de fato, tenha transformado o mundo, à medida que barateou o transporte de passageiros e o tornou acessível para milhões de pessoas, a Uber é uma gigante de resultados financeiros pífios. 

No ano passado, seus prejuízos totalizaram US$ 3 bilhões – o equivalente às vendas líquidas de um ano inteiro de uma empresa do porte do Magazine Luiza, um dos maiores varejistas do Brasil.

Por mais que a empresa venha tentando ajustar o modelo de negócios para minimizar as perdas financeiras, ela tem pela frente um mercado cada vez mais desafiador. 

Fundada em 2009, em São Francisco, na Califórnia, o berço da inovação nos Estados Unidos, a empresa vem sofrendo cada vez mais com o aumento da concorrência.

CONCORRÊNCIA A Uber compete na América Latina com a chinesa Didi Chuxing, dona da 99, com a Ola, na Índia, e com a Careem, no Oriente Médio. 

Criadas sob a inspiração da Uber, essas empresas não só copiaram o modelo da rival como, em alguns casos, aprimoraram o sistema. Na China, a Didi está avaliada em US$ 50 bilhões, o que a torna a segunda startup mais valiosa do mundo, atrás justamente da Uber, com valor de mercado estimado entre US$ 90 bilhões e US$ 100 bilhões.

Logo depois do impacto negativo gerado pelo documento enviado às autoridades americanas, o presidente da Uber, Dara Khosrowshahi, divulgou um texto para destacar as qualidades do negócio.

“Alguns dos atributos que fizeram da Uber uma startup de incrível sucesso – um senso feroz de empreendedorismo, nossa disposição de correr riscos que outros podem não aceitar, e a garra que tornou a Uber famosa – resultaram em alguns tropeços ao longo do caminho”, escreveu o executivo.

Ele prosseguiu na defesa do negócio. “Na realidade, quando cheguei à Uber como presidente-executivo, muita gente me perguntou por que escolhi deixar a estabilidade de meu emprego anterior para assumir um posto que seria tudo, menos tranquilo”, continuou o presidente. 

“Minha resposta foi simples: a Uber é uma dessas empresas que surgem uma vez por geração, e as oportunidades que existem diante dela são imensas.”

De Estado de Minas – Jaqueline Mendes

Policial Civil é espancado por PMs no interior do Maranhão

Confusão em Porção de Pedras, no Maranhão. O policial civil Antônio Edson Júnior, lotado na 17ª Delegacia Regional de Caxias, foi espancado por uma guarnição da Policia Militar do Maranhão. O fato aconteceu na última quinta-feira, 18 de abril.

A confusão se deu início logo após a PM ser acionada para atender uma ocorrência de poluição sonora, no local os PMs encontraram o agente Antônio Edson em momento de descontração familiar. Houve uma discussão com troca de insultos e agressões. 

Logo em seguida Edson resolveu ir até a delegacia daquela cidade para registrar ocorrências contra os policiais.  No entanto a Companhia da Polícia Militar fica em frente a delegacia e naquele local o agente da Polícia Civil foi covardemente espancado pelos militares. Como não tinha delegado na cidade de Porção de Pedras o caso teve que ser registrado na delegacia da cidade de Pedreiras.

O Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão, (Sinpol), repudiou em nota a agressão sofrida pelo policial.

Comando da PM também emitiu nota

O Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) lamenta o fato ocorrido na última quinta-feira (18), no município de Poção de Pedras, envolvendo um agente da Polícia Civil e a guarnição da PM, e afirma que já foram tomadas todas as medidas cabíveis para que as circunstâncias sejam esclarecidas.

Registra, ainda, os sinceros pedidos de desculpas pelo triste acontecimento a sociedade Maranhense e em especial a Coirmã Polícia Civil, e reitera que as duas instituições são compostas de profissionais vocacionados em defesa da sociedade, mesmo com o risco da própria vida; representando, portanto, um caso isolado dentro da Corporação.

Esclarece, por fim, a toda sociedade que tal acontecimento não reflete no comportamento da tropa, de modo que o Comando não coaduna e nem coadunará com atitudes desta natureza, sejam em quaisquer situações, tendo em vista a missão do policial militar de proteger, garantir a segurança e manter a ordem, seja em serviço ou mesmo fora dele.

TCE-MA inicia processo seletivo de estágio 2019

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo de estágio do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA). Podem participar candidatos de nível superior da área de informática (análise de sistemas, engenharia da computação, ciências da computação, etc.) e estudantes dos cursos de nível técnico em Administração e Saúde Bucal a partir do 1° período.

Para participar do processo é necessário estar matriculado entre o 4º e 7º período, do curso de informática. Para o nível técnico, o aluno deve ter necessariamente idade mínima de 16 anos e estar devidamente matriculado.

Estão sendo oferecidas 15 vagas imediatas para o nível técnico e 4 vagas para o nível superior. E formação de cadastro reserva.

Inscrições

As inscrições para o seletivo devem ser feitas no portal do TCE ou no site da Super Estágios,até o dia 26 de abril. A divulgação da lista preliminar dos candidatos inscritos será divulgada no dia 30 de abril.

A declaração escolar com prazo de pelo menos 30 dias precisa ser anexada para deferimento da inscrição. Os gabaritos oficiais serão divulgados no portal do TCE e no site da empresa Super Estágios.

Confira o edital completo

O Imparcial

Deputado pede desculpas e diz que Cais pode ser construído no Portinho ou na Ilhinha

Em reunião realizada com moradores da Península da Ponta da Areia, o deputado federal Edilázio Jr. se posicionou contra a construção do Terminal da Península, na fala do deputado a construção do Cais iria desvalorizar os imóveis da região por conta de atrair vendedores ambulantes, transportes alternativos, mototáxis e público da classe C.

Pedidos de desculpas, porém, o deputado federal Edilázio se mostrou favorável ao projeto e sugeriu que fosse construído na Praia Grande ou na Av. Ferreira Gullar (Ilhinha). Por isso sugeri, na ocasião da audiência, a implantação do cais em região que já dispõe de serviço semelhante e estrutura, a exemplo do Portinho, na Praia Grande ou da Avenida Ferreira Gullar., disse na nota.

Nota de esclarecimento

Sobre a discussão levantada em reunião a respeito do projeto de construção de um terminal hidroviário na área da Península da Ponta d’Areia e que provocou repercussão na mídia, o deputado federal Edilázio Júnior (PSD) esclarece:

Se por um acaso fui mal interpretado, peço desde já desculpas a todos aqueles que se sentiram ofendidos.

A bem da verdade, contudo, é necessário explicar que:

Há clara distorção em relação às declarações, quando tentam imputar a mim uma suposta postura contra os menos favorecidos de São Luís.

Eu sempre defendi os mais humildes, e prova disso foi o recente posicionamento a favor dos trabalhadores rurais e aqueles que dispõem do Benefício de Prestação Continuada (BPC) nas discussões sobre a Reforma da Previdência na Câmara Federal.

Em minha biografia e histórico de atuação parlamentar, sempre votei de forma contrária a aumento de impostos no Maranhão – que afetaram os mais humildes -, nas contas de energia elétrica, de internet, de TV por assinatura e de combustíveis, todos propostos e implantados pelo Governo.

Cabe ressaltar que meu posicionamento contrário à implantação de um terminal hidroviário naquela região, se dá pelo fato de a área possuir hoje forte vocação para o turismo. A vocação para o setor cresceu depois da construção do Espigão Costeiro, de bares e de restaurantes em toda a extensão da Península.

A região da Península, aliás, não dispõe sequer de estrutura para atender a demanda proposta, de 4 mil passageiros diários, em virtude da falta de transporte público e de logística na área.

Enfatizo que é de extrema importância a construção de um novo terminal hidroviário em São Luís com o itinerário proposto.

Por isso sugeri, na ocasião da audiência, a implantação do cais em região que já dispõe de serviço semelhante e estrutura, a exemplo do Portinho, na Praia Grande ou da Avenida Ferreira Gullar.

Até porque seria mais oneroso ao cidadão que pretende viajar para Alcântara e Baixada Maranhense, ter de se deslocar até a Península, uma vez que há um Terminal de Integração instalado na Praia Grande e que atende usuários de toda a Região Metropolitana de São Luís.

Por último, repudio as distorções criadas em torno do meu posicionamento e enfatizo que os ataques contra o meu mandato foram intensificados depois de eu ter ingressado com ações na Justiça, no Ministério Público e no Tribunal de Contas do Estado (TCE) contra o Governo Flávio Dino (PCdoB) por irregularidades em obras de rodovias estaduais e de má gestão de recursos públicos.

Deputado federal Edilázio Júnior

Zé Renato e Claudio Nucci realizam show da nova turnê em São Luís

Tutuca Viana Produções apresenta Zé Renato e Claudio Nucci, dois craques da Música Popular Brasileira, com a turnê “Liberdade e Movimento”, no próximo dia 02 de maio, quinta-feira, às 20h30, no Teatro Arthur Azevedo (Rua do Sol – Centro).

Zé Renato e Claudio Nucci estão celebrando mais de quarenta anos de amizade, e uma grande parceria que resultou em vários sucessos eternizados no imaginário do público, em cada canto deste país, como: “Toada”, “Quem Tem a Viola”, “A hora e a vez” e “Pelo sim, pelo não”, sendo esta última o nome do disco de grande repercussão que gravaram juntos em 1985.

“Liberdade e Movimento” no TAA

Nas palavras de Juca Filho, parceiro de longa data de Zé Renato e Claudio Nucci, há valores como amizade, excelência e sensibilidade. Valores forjados desde a sala de aula, entre os livros e os estudos no Colégio Rio de Janeiro. Mas, na prática, o que deu liga mesmo a tudo isso foi a música. Dos festivais estudantis às bandas “irmãs” Cantares e Semente, das parcerias adolescentes ao grupo Boca Livre, eles enfrentaram de frente a vida de artista.

Esta é a história do show “Liberdade e Movimento”. Sua origem vem de um “presente” de Claudio para Zé em 2016, ano de seus 60 anos de idade: uma letra para a emblemática “Bicicleta”, tema instrumental de Zé Renato gravado pelo Boca Livre. A leveza das palavras de Claudio pegou carona definitiva naquela melodia aventureira e revigorante de Zé. Registrada em estúdio ao lado de amigos (Mú Carvalho, Jorge Helder e Marcelo Costa), ela não apenas estará no repertório desta nova turnê como também é o single regravado pela dupla que está disponível m todas as plataformas digitais.

Munidos de seus violões, estes dois grandes intérpretes, além de músicos virtuosos, abrem seus repertórios autorais para o encanto do público, sem deixar de passear pelo cancioneiro de compositores que marcaram suas trajetórias. Imperdível!!

SERVIÇO PARA AGENDA CULTURAL:

SHOW

“LIBERDADE E MOVIMENTO” COM ZÉ RENATO E CLAUDIO NUCCI.

DIA 02 DE MAIO, QUINTA-FEIRA, ÀS 20H30, TEATRO ARTHUR AZEVEDO (RUA DO SOL – CENTRO).

INGRESSOS: PLATEIA E FRISAS R$ 100, CAMAROTE R$ 80, BALCÃO R$ 60, GALERIA R$ 50. (TODOS OS INGRESSOS COM MEIA-ENTRADA PARA ESTUDANTES E DEMAIS GARANTIDOS POR LEI).

À VENDA WWW.BILHETERIADIGITAL.COM.

REALIZAÇÃO: TUTUCA VIANA PRODUÇÕES

INFORMAÇÕES: 98 99976 3087.

CLASSIFICAÇÃO: LIVRE.

Caminhoneiro bate em ponte e deixa um morto na BR-316/MA

O condutor teria dormido ao volante. Ele morreu devido ao incêndio

No início da manhã de domingo, 14 de abril de 2019, na altura do km 466 da BR-316, em cima da ponte do posto fiscal do Km 17, município de Codó, leste maranhense, um grave acidente envolvendo uma carreta cegonha resultou na morte do condutor do veículo, que faleceu em decorrência do incêndio gerado a partir da colisão da carreta com a defensa da ponte.

As primeiras informações dão conta que, por volta das 6h da manhã, o veículo se aproximou da curva e da ponte desenvolvendo velocidade alta para o local. O motorista não conseguiu equilibrar a cegonha, que colidiu o cavalo e a lateral da carreta na ponte dando “L” e pegando fogo rapidamente. O cavalo ficou pendurado na ponte, sendo sustentado pelo peso da carreta, que transportava apenas um veículo. As chamas consumiram rapidamente a combinação de veículos, inclusive, o automóvel transportado pela carreta.

Uma equipe da PRF de Peritoró atendeu a ocorrência, sendo acionado também uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar, que apagou o fogo e esfriou a carreta.

O trânsito não foi interrompido, vez que a carreta ocupa apenas parte de uma das faixas.

As informações são preliminares. A qualquer momento novas atualizações. O local é de difícil comunicação, praticamente sem internet ou sinal de celular. As equipes continuam no local.

A localidade é chamada de “Dezessete”, pois dista 17 quilometros da cidade de Codó.

Fonte: PRF

Deputado Gastão Vieira quer aumentar idade para aposentadoria das mulheres

Saiu em: Maramais

O deputado federal Gastão Vieira, que assumiu o mandato no lugar do deputado Rubens Jr, convocado por Flávio Dino para compor seu secretariado, já começou a mostrar sua verdadeira face.

Na semana passada, após reunião com o Secretário Especial da Previdência e relator da Reforma Trabalhista, Rogério Marinho, Gastão anunciou que pretende apresentar uma emenda que dificultará ainda mais a vida da trabalhadora brasileira.

Para Gastão, as mulheres não devem se aposentar aos 62 anos, como prevê a proposta, mas sim aos 65 anos.

Sob o pretexto de aumentar a licença maternidade para um ano, Gastão quer mexer na aposentadoria das mulheres e incluir no texto original, o aumento de três anos para aposentadoria das trabalhadoras.

Pelo visto, enquanto alguns deputados federais do Maranhão lutam à favor dos trabalhadores, Gastão faz exatamente o contrário…

Deputado não quer pobre circulando na Península

Deputado não quer Terminal de Passageiros perto de casa

O deputado federal Edilázio Jr. não digeriu bem o projeto de construir um Cais na Ponta da Areia, próximo ao Iate Clube. Em áudio revelado pelo blog Marrapá e vídeo publicado pelo blog do John Cutrim, o deputado parece estar em uma reunião com moradores da região e ele diz que se o Cais fosse pelo menos para colocar “lanchas”, tudo bem! Porém ele “alerta” que com o transporte São Luís-Alcântara vai atrair um público que vai desvalorizar os imóveis da Península da Ponta da Areia.

Confira o vídeo

Governo do Maranhão apresentou projeto de construção de um Cais na Península da Ponta da Areia

Será construído um cais em São Luís e outro em Alcântara

Os terminais contarão com urbanização das regiões do entorno, estacionamento, jardim, passeio, espaços para comercialização de artesanato, lanchonetes, banheiros, área de retroporto, píer e rampas de acesso móveis.

Em São Luís, o Terminal da Ponta d’Areia será construído em uma área próximo ao Espigão Costeiro e contará com área de 6.954,46 m² com capacidade para sete embarcações grandes e 16 pequenas.

Já o Terminal Independência construído em Alcântara será na localidade Sítio da Independência, com área construída de 4.177,52 m².

Entre no grupo do blog e fique por dentro das notícias primeiro que todo mundo! Clique e seja bem vindo!