Como registramos há pouco, o PDT — com 28 deputados e 4 senadores — decidiu hoje fechar questão contra a reforma da Previdência.

A decisão foi unânime. Quem votar a favor da reforma será punido pelo partido com advertência ou até mesmo expulsão.

“Votaremos contra a reforma enviada por Jair Bolsonaro. Não é que sejamos contra a discussão da Previdência. Votaremos contra isso aí que ele mandou”, disse a O Antagonista o líder da legenda no Senado, Weverton Rocha.

O senador acrescentou que o texto “está cheio de pegadinhas” e o PDT não concorda com vários pontos, como o BPC, a aposentadoria rural, a idade mínima das mulheres, as regras de transição e a aposentadoria dos militares (cujo texto será enviado ao Congresso na quarta-feira).

“Isso não é reforma, é o fim da Previdência”

Senador Weverton Rocha

Perguntado se o partido não está trabalhando com “o quanto pior, melhor”, ele respondeu:

“Não, porque desde o início nos colocamos à disposição para o diálogo. Mas o texto chegou e não existe interlocução, não existe clareza. Essa é uma posição responsável. Vamos trabalhar para derrotar esse texto, para derrotar a reforma.”

Fonte: O Antagonista

Publicado por Pedro Igor de Almeida

Fique a vontade para comentar e compartilhar notícias neste site. Participe do Grupo do WhatsApp e receba todas as notícias primeiro. https://bit.ly/2IYh7Bi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *