Em reunião realizada com moradores da Península da Ponta da Areia, o deputado federal Edilázio Jr. se posicionou contra a construção do Terminal da Península, na fala do deputado a construção do Cais iria desvalorizar os imóveis da região por conta de atrair vendedores ambulantes, transportes alternativos, mototáxis e público da classe C.

Pedidos de desculpas, porém, o deputado federal Edilázio se mostrou favorável ao projeto e sugeriu que fosse construído na Praia Grande ou na Av. Ferreira Gullar (Ilhinha). Por isso sugeri, na ocasião da audiência, a implantação do cais em região que já dispõe de serviço semelhante e estrutura, a exemplo do Portinho, na Praia Grande ou da Avenida Ferreira Gullar., disse na nota.

Nota de esclarecimento

Sobre a discussão levantada em reunião a respeito do projeto de construção de um terminal hidroviário na área da Península da Ponta d’Areia e que provocou repercussão na mídia, o deputado federal Edilázio Júnior (PSD) esclarece:

Se por um acaso fui mal interpretado, peço desde já desculpas a todos aqueles que se sentiram ofendidos.

A bem da verdade, contudo, é necessário explicar que:

Há clara distorção em relação às declarações, quando tentam imputar a mim uma suposta postura contra os menos favorecidos de São Luís.

Eu sempre defendi os mais humildes, e prova disso foi o recente posicionamento a favor dos trabalhadores rurais e aqueles que dispõem do Benefício de Prestação Continuada (BPC) nas discussões sobre a Reforma da Previdência na Câmara Federal.

Em minha biografia e histórico de atuação parlamentar, sempre votei de forma contrária a aumento de impostos no Maranhão – que afetaram os mais humildes -, nas contas de energia elétrica, de internet, de TV por assinatura e de combustíveis, todos propostos e implantados pelo Governo.

Cabe ressaltar que meu posicionamento contrário à implantação de um terminal hidroviário naquela região, se dá pelo fato de a área possuir hoje forte vocação para o turismo. A vocação para o setor cresceu depois da construção do Espigão Costeiro, de bares e de restaurantes em toda a extensão da Península.

A região da Península, aliás, não dispõe sequer de estrutura para atender a demanda proposta, de 4 mil passageiros diários, em virtude da falta de transporte público e de logística na área.

Enfatizo que é de extrema importância a construção de um novo terminal hidroviário em São Luís com o itinerário proposto.

Por isso sugeri, na ocasião da audiência, a implantação do cais em região que já dispõe de serviço semelhante e estrutura, a exemplo do Portinho, na Praia Grande ou da Avenida Ferreira Gullar.

Até porque seria mais oneroso ao cidadão que pretende viajar para Alcântara e Baixada Maranhense, ter de se deslocar até a Península, uma vez que há um Terminal de Integração instalado na Praia Grande e que atende usuários de toda a Região Metropolitana de São Luís.

Por último, repudio as distorções criadas em torno do meu posicionamento e enfatizo que os ataques contra o meu mandato foram intensificados depois de eu ter ingressado com ações na Justiça, no Ministério Público e no Tribunal de Contas do Estado (TCE) contra o Governo Flávio Dino (PCdoB) por irregularidades em obras de rodovias estaduais e de má gestão de recursos públicos.

Deputado federal Edilázio Júnior

Publicado por Pedro Igor de Almeida

Fique a vontade para comentar e compartilhar notícias neste site. Participe do Grupo do WhatsApp e receba todas as notícias primeiro. https://bit.ly/2IYh7Bi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *