Através do irmão, Braide continua com controle do PMN

Nada mudou nem vai mudar com a saída de Eduardo Braide do PMN. De malas prontas para o Podemos, Braide já vai encontrar no ex-partido de Aluísio Mendes (hoje, PSC) aliados políticos no diretório estadual.

Antes de confirmar mudança, Braide tratou de deixar tudo arrumado no nanico PMN. O PMN agora passa a ser comandado por Fernando Braide, irmão de Eduardo. Desta forma, Eduardo Braide confirma o regime cartorial dos partidos que de certa forma consolidam herdeiros partidários.

Com mais estrutura, tempo de televisão, Eduardo Braide vai sair candidato à prefeito de São Luís no Podemos. Para aumentar seu poderio eleitoral, conta com o ex-correligionário Gildenemir de Lima Sousa, o deputado federal Pastor Gildenemyr (PL) para coligar com o partido de Josimar de Maranhãozinho. Hoje, o Pastor é o presidente do diretório municipal do PL e foi eleito pelo PMN com ajuda de Braide.

Diferente da última eleição que só contou com a insatisfação do povo pela gestão de Edivaldo Holanda Jr (PDT), agora Eduardo Braide conta com figurões da política como Aluísio Mendes, Josimar de Maranhãozinho, o PRTB de Márcio Coutinho e a simpatia dos tucanos Roberto Rocha (Senador pelo PSDB) e o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB). O que mudou?

Por A Carta Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *