A partir do exato momento que você entra, ou entra no esquema ou não faz. É uma mão lava a outra. Tu me faz um favor, que eu te faço um favor. Eu não trabalho dessa forma
Tiririca, deputado federal por São Paulo

Para completar oito anos de mandato, o deputado Tiririca só teve uma proposta aprovada na câmara dos deputados: a inclusão das artes e atividades circenses na Lei Rouanet.
O “toma lá, da cá” da política não agrada o humorista. O deputado voltou a fazer shows pelo Brasil há cinco meses. Os shows acontece aos finais de semana, de sábado a domingo, o resto da semana ele se dedica a vida de parlamentar.
Sobre se vai tentar reeleição próximo ano, Tiririca disse ao portal UOL que está em dúvida e que a tendência é mais para abandonar a vida de político. O cearense relembra uma música de Bezerra da Silva para explicar a atual situação do Brasil que diz “para tirar meu Brasil dessa baderna, só quando morcego doar sangue e saci cruzar as pernas”.

O delegado Lawrence Melo estava no cargo desde dezembro de 2005

O delegado-geral da Polícia Civil do Maranhão, Lawrence Melo, foi exonerado do cargo nesta sexta-feira, 4, pelo o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B). Melo estava no cargo desde dezembro de 2005.

Quem deve assumir o cargo de delegado-geral é Leonardo do Nascimento, que estava à frente da Superintendência de Homicídios e de Proteção à Pessoa. Leonardo, a propósito, foi superintendente de Polícia Civil da Capital na gestão da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB).

Os servidores Francisco Tavares Pereira, Nájila Monteiro Fernandes Suassuna e Francisco José de Lima Costa se afastaram de suas funções em dezembro de 2016 para ocupar cargos no Sindicato dos Servidores Públicos de Santana do Maranhão. O afastamento foi devidamente assinado pela gestora anterior e as portarias publicadas no Diário Oficial do Município.

O afastamento dos trabalhadores está respaldado pela Lei Municipal n° 162/2007, que garante a liberação de até três servidores para o exercício de mandatos sindicais. Mesmo assim, os dirigentes sindicais não recebem seus vencimentos desde janeiro de 2017.

Desde março, diversas tentativas de resolução do problema foram feitas pelo Ministério Público, inclusive com a realização de uma reunião de conciliação na qual a Prefeitura se comprometeu a dar um posicionamento sobre a questão em até 10 dias, o que não aconteceu. Outras reuniões foram realizadas e ofícios enviados, mas o problema persiste.

“Constata-se que o prefeito de Santana do Maranhão tem, consciente e voluntariamente, retido as remunerações a que fazem jus os servidores públicos municipais afastados formalmente para ocuparem mandato classista no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santana do Maranhão”, observa o promotor de justiça Raphaell Bruno Aragão Pereira de Oliveira.

Na ação, o Ministério Público do Maranhão pede a condenação de Francisco Pereira Tavares por improbidade administrativa, estando sujeito ao ressarcimento integral do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa de até cem vezes o valor da remuneração recebida e proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público pelo prazo de três anos.