O deputado Dr. Yglésio (PDT) foi o entrevistado do programa Portal da Assembleia, veiculado nesta sexta-feira (3), no quadro “Sala de Entrevista”, da TV Assembleia. Ele falou sobre sua atuação parlamentar e destacou proposta de sua autoria, em tramitação na Casa, que trata sobre a formação de consórcio municipais de saúde.

Segundo Dr. Yglésio, o consórcio de saúde é uma forma de os municípios adotarem um modelo de gestão compartilhada, no qual é criada uma pessoa jurídica que tem vida própria e com poderes para fazer contratações para concursos, serviços, etc. “Isto facilita bastante, porque, a partir do momento que você regionaliza as ações de saúde, você consegue fazer um planejamento estratégico que atende às demandas de determinada região”, esclareceu.

O deputado comentou sobre o projeto de lei de sua autoria que trata sobre a criação e oferta de serviços públicos na área de saúde, que leva em consideração o Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS). “O objetivo desse projeto de lei é facilitar a oferta de recursos para o Sistema Único de Saúde (SUS). Hoje, a carência principal do SUS é de recursos financeiros para a implementação de ações. A nossa ideia é, à semelhança da lei de incentivo ao esporte, que o empresariado possa atuar, ofertando recursos para o sistema público de saúde. Espera-se captar não menos de R$ 30 milhões no primeiro ano de vigência”, ressaltou.

Jornada de trabalho dos enfermeiros

Dr. Yglésio revelou que luta em favor da redução da jornada de trabalho dos enfermeiros que, segundo ele, é uma classe que tem uma importância extrema no sistema de saúde e carrega esse sistema nas costas juntamente com a classe médica. “No setor público, de fato, já funciona a jornada de trabalho de 30 horas semanais. No entanto, na rede privada o contrato ainda é de 40h. Mas temos que ir além e lutar também para garantir condições satisfatórias de trabalho para todos os profissionais de saúde”, complementou.

A questão da per capita da saúde do Maranhão

De acordo com Dr. Yglésio, o fato de o Estado do Maranhão receber uma per capita dos recursos da saúde menor do que outros estados, atrapalha bastante a política pública de saúde do estado. “Só em relação ao Piauí, o Maranhão tem 30% a menos em termos de financiamento. Quando se compara com o Estado de São Paulo, é como se recebêssemos a metade, ou seja, é como se a vida do cidadão maranhense valesse a metade de um cidadão paulista. Isto precisa ser corrigido para que se possa oferecer uma saúde de melhor qualidade à população maranhense”, salientou.

“Felizmente, há um indicativo de um grupo de trabalho, constituído de deputados e senadores, atuando dentro do Ministério da Saúde, tratando da atualização da tabela SUS. Além disso, temos que fazer uma equalização das disparidades que temos hoje. O Maranhão está numa posição inferior em comparação a outros estados. Nosso estado tem uma população em que 80% ganham até um salário mínimo. Então, é fundamental a gente encampar essa luta, manter a guarda alta e continuar em defesa de um SUS de todos nós”, revelou o deputado.

Estrada de Turiaçu

O parlamentar, ao final da entrevista, enfatizou o requerimento de sua autoria, que solicita a recuperação da estrada de acesso ao município de Turiaçu, no qual obteve a maior votação. “Essa é uma estrada de fundamental importância, construída pelo governador Jackson Lago há dez anos. É considerada uma das melhores do nosso estado em termos de acabamento, mas que já está a exigir reparos urgentes”, frisou.

A antecipação da eleição da mesa da Assembleia Legislativa do Maranhão pode significar mais que o prestígio que o atual presidente, deputado Othelino Neto (PCdoB), tem entre os seus pares. Pode dizer também, que o segundo artigo da constituição federal possa ter mais força neste e no próximo mandato.

Artigo 2: “São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.”

Constituição Federal

Com a recondução antecipada do presidente Othelino, ele vai ter um mandato de presidente de quatro anos, o mesmo tempo do mandato do governador Flávio Dino (PCdoB). Isto significa que o chefe do legislativo terá mais independência em seus dois mandatos. Momento ideal para o Parlamento mostrar sua força perante o Executivo.

Para receber notícias primeiro que todo mundo, participe do grupo do WhatsApp. Clique aqui para participar.

Entre os dias 7 e 9 de maio, das 9h às 18h, servidores de 9 TREs do Nordeste, mais do Tocantins e do TSE, estarão reunidos no 5º andar do prédio-sede do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão para realizarem Teste em Campo do Sistema de Filiação Partidária. O ambiente onde o teste ocorrerá já está montado aguardando o início dos trabalhos.

Os Testes em Campo têm por objetivo avaliar o funcionamento de sistemas eleitorais, além de apresentar novidades em aplicações, fluxos básicos e de integração com outros sistemas, garantindo a manutenção da integridade dos dados de entrada e saída, o que aumenta, assim, a qualidade e a maturidade do sistema testado.

Os trabalhos são divididos em cenários, com duplas de cada regional, composta por um técnico da área de Tecnologia da Informação (TI) e um técnico da área judiciária sob a coordenação de servidores do Tribunal Superior Eleitoral.

Para receber notícias primeiro que todo mundo, participe do grupo do WhatsApp. Clique aqui para participar.

O governador Flávio Dino (PCdoB) confirmou a saída da advogada Karen Barros da presidência do Viva/PROCON.

A confirmação se deu no programa Resenha da TV Difusora deste sábado.

Segundo o governador, Karen Barros vai assumir outra função no governo do Maranhão.

Quem assume o órgão é o também advogado Carlos Sérgio.

Para receber notícias primeiro que todo mundo, participe do grupo do WhatsApp. Clique aqui para participar.

O PSL por muitos anos foi um abrigo para os sucessivos mandatos do vereador Francisco Carvalho, presidente da legenda no Maranhão. Há poucos meses, o PSL teve um crescimento que ninguém imaginava. Com o ingresso do então presidenciável Jair Bolsonaro, o partido passou ser cobiçado pelas mais diferentes correntes políticas. Dos outsiders às raposas da política. No Maranhão não foi diferente. Se antes, Chico Carvalho tinha o total controle do PSL e tinha como garantida a sua eleição e de seu companheiro de partido, Pereirinha, hoje o PSL ficou pesado demais e outros políticos entram em cena de olho na possibilidade de controlar o partido do momento.

Antes, os destinos do PSL se confundiam com os interesses de Chico Carvalho. Em 2012, quem não lembra quando os caciques do partido impediram que o hoje deputado estadual, Wellington do Curso, disputasse a eleição de vereador. A candidatura de Wellington ameaçava o mandato de Carvalho. Em 2010, Wellington tinha recebido 16.140 votos na capital maranhense quando tentou o mandato de deputado federal.

Agora é diferente. O interesse é pelo controle da legenda, não de Wellington, que hoje integra os quadros do PSDB, mas de correligionários de Chico que costuram uma tomada da presidência por Brasília. A ex-candidata ao governo do Maranhão, Maura Jorge (PSL), o ex-vereador Fábio Câmara (PSL) e o deputado federal Aluísio Mendes (Podemos) e o médico Allan Garcês têm interesse no controle total do partido.

O jornalista Diego Emir, publicou um texto de autoria do próprio Chico Carvalho, em que ele defende o “seu PSL”.

“Faz 15 anos que comando o PSLno Maranhão. O trabalho que nós que somos do partido desenvolvemos ao longo deste tempo é sólido e manteve o partido sempre no cenário político com mandatos na Câmara dos Vereadores de São Luís e na Assembleia Legislativa”

Francisco Carvalho, vereador e presidente do PSL-MA

Segundo Carvalho, com a chegada de Jair Bolsonaro à presidência do Brasil, o PSL atraiu políticos “não interessados nos projetos do partido”, mas sim em “projetos pessoais”.

O fato do presidente Jair Bolsonaro ter se filiado ao PSL trouxe também políticos que não pensam no partido, não chegaram para fazer o partido avançar. Buscaram (e ainda buscam) apenas avançar com seus projetos políticos pessoais. E pela característica do PSL no Maranhão, não há espaço para tais projetos.

Chico Carvalho acusa, sem citar nomes, seus correligionários

As eleições de 2020 vão servir para saber se Chico Carvalho vai continuar colocando o partido no bolso ou se não vai aguentar a presença dos neo-partidários.

Para receber notícias primeiro que todo mundo, participe do grupo do WhatsApp. Clique aqui para participar.

Eleito na chapa comunista na eleição de 2014, o senador tucano Roberto Rocha (PSDB-MA) apresentou um Projeto de Lei no Senado visando acabar com o “monopólio da Ubes e UNE”. Ao blog Antagonista, o maranhense diz que a carteirinha estudantil é uma fonte de receita para o Partido Comunista do Brasil.

“Depois do PT no governo, os estudantes só podem tirar carteira de estudante nessas entidades. Quanto cada uma? 35 reais. Multiplique por milhões de estudantes em todo o Brasil. É fonte de receita para o PCdoB. Uma patifaria”, disse Rocha a O Antagonista.

A carteirinha é obrigatória para ter direito a meia-entrada.

O assunto também foi destaque na Rádio Jovem Pan. Confira o vídeo abaixo:

Para receber notícias primeiro que todo mundo, participe do grupo do WhatsApp. Clique aqui para participar.

Na Convenção Estadual do PSDB, realizada nesta sexta-feira (03), o deputado estadual Wellington do Curso foi escolhido para ser o líder do partido na Assembleia Legislativa do Maranhão. Acontece que o PSDB só tem o próprio Wellington como deputado. É uma espécie de “líder de si mesmo”.

Outro resultado da Convenção foi mais interessante para o deputado Wellington. Ele se lançou como pré-candidato a prefeito de São Luís. Nas eleições passadas, Wellington aparecia bem nas pesquisas e ensaiava um segundo turno com o prefeito Edivaldo Holanda Jr (PDT), mas acabou sendo ultrapassado por Eduardo Braide (PMN).

Recentemente, uma pesquisa sem dono, apontou Wellington bem posicionado na corrida da Prefeitura de São Luís. O tucano alcançou a terceira posição. Ficando atrás de Eduardo Braide (PMN) e do deputado estadual Duarte Jr (PCdoB).

Para receber notícias primeiro que todo mundo, participe do grupo do WhatsApp. Clique aqui para participar.

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) mandou recado nas redes sociais e sinalizou pré-candidatura para sucessão de Edivaldo Holanda Junior (PDT) à frente da Prefeitura de São Luís. Mesmo sendo candidato natural para uma nova tentativa de sentar na principal cadeira do Palácio La Ravardiere, Braide mantem a estrategia do silêncio e com movimentações calculadas.

Recentemente, o jornal O Estado do Maranhão deu uma chacoalhada na pré-candidatura do parlamentar, criticando a inércia de Braide. Parece que entendeu o recado e resolveu dizer, nas entrelinhas, que está pré-candidato. Ainda no ano passado, Eduardo Braide deu a entender que mudaria de partido até o inicio da nova legislatura, mas se manteve no pequeno PMN. Mesmo com convites para partidos com estrutura maior, Braide continuou no partido que tem o controle no Maranhão. Para fazer uma candidatura competitiva, desta vez, Braide precisa de outras forças partidárias.

O recado de Braide nas redes sociais

Para receber notícias primeiro que todo mundo, participe do grupo do WhatsApp. Clique aqui para participar.

Justiça Eleitoral reúne prefeitos e juízes para tratar sobre a biometria obrigatória

Nesta sexta, 3 de maio, às 11h, presidente, corregedor e diretor-geral do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão recebem prefeitos e juízes de 26 cidades onde a biometria será implantada de forma obrigatória nos próximos meses. 

A atual meta é recadastrar biometricamente todos os eleitores do estado que faltam até maio de 2020, permitindo que sejam usadas apenas urnas com leitor de digitais como forma de reconhecer quem está indo votar, garantindo ainda mais segurança à votação eletrônica.

Durante a reunião, termos de cooperação serão assinados entre o TRE e as Prefeituras que preveem responsabilidades acerca de instalação e manutenção de posto de atendimento da justiça eleitoral, disponibilização de pessoal, limpeza, vigilância, link de internet, mobília, entre outros.

As datas de recadastramento em cada uma destas cidades ainda serão definidas. Quem quiser acompanhar onde a biometria já é obrigatória no Maranhão, basta acessar a página www.tre-ma.jus.br, guias eleitor / recadastramento biométrico. Ate 2018, tinham sido recadastrados eleitores de 92 das 217 cidades do estado.

Devem ficar atentos ao início das atividades obrigatórias os eleitores das cidades de:

– Alto Parnaíba;
– Araióses;
– Barão de Grajaú;
– Buriti;
– Carolina;
– Arari;
– São Raimundo das Mangabeiras;
– Turiaçu
– Vitória do Mearim;
– Penalva;
– Dom Pedro;
– São Bernardo;
– São João dos Patos;
– Carutapera;
– Loreto;
– Cândido Mendes;
– Santo Antônio dos Lopes;
– Bom Jardim;
– Santa Luzia do Paruá;
– Olho D’Água das Cunhãs;
– Amarante do Maranhão;
– Governador Nunes Freire;
– Arame;
– Bacuri;
– Morros; e
– Alcântara

Presidente nacional da UDN inicia estruturação do partido no Maranhão

O coronel Monteiro foi o nome escolhido para comandar a nova configuração do partido União Democrática Nacional (UDN) no estado Maranhão. A definição aconteceu nesta segunda-feira (29) durante reunião do presidente nacional da legenda, Marco Vicenzo, com o militar. O futuro da agremiação na região Nordeste também foi um dos assuntos tratados.

A UDN, que teve sua história política interrompida em 1965 após a proclamação pelas Forças Armadas do Ato Institucional nº 2, será refundada. Na última segunda-feira (22), o presidente do partido protocolou, no Tribunal Superior do Trabalho (TSE), uma petição para reinstalar o partido criado em 1945. Para Vicenzo, esta é a oportunidade de resgatar o que foi feito no passado e trabalhar para que os direitos dos cidadãos sejam respeitados, para que a democracia seja fortalecida, e para que as instituições tenham independência.

Marco Vicenzo ressalta que não poderia ter escolhido um nome melhor para representar a sigla no estado. “Precisamos de pessoas virtuosas como o Coronel Monteiro para mostrar o grande partido que seremos em qualidade política. O ‘Endireita Maranhão’ inaugura a acolhida que precisamos dar aos movimentos sociais, com esperança em uma verdadeira renovação política que ainda não existiu” , afirma.

Para o Coronel Monteiro, o resgate da antiga UDN é a oportunidade para instigar a democracia no estado. “Tenho certeza que a parceria entre a UDN e o ‘Endireita Maranhão’ só fortalecerá o debate livre e democrático no Estado e a política de mãos limpas – fiel a princípios morais. Esse é o Maranhão que todos queremos”, ressalta.

O Coronel Monteiro foi pré-candidato ao Governo do Estado do Maranhão nas eleições de 2018. Atualmente, ele é Secretário do Patrimônio da União no Maranhão e líder do “Endireita Maranhão”, movimento com viés ideológico de direita, que visa conquistar espaços ocupados pela esquerda no estado.