Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal (Caixa) reduziu os limites de financiamento para imóveis novos de 90% para 80%, e usados de 70% para 60%.

A mudança abrange financiamentos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) – programa Minha Casa, Minha Vida e linhas Pró-Cotista e CCFGTS – e do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE).

Segundo nota da Caixa, o objetivo é a “adequação em relação à política de alocação de capital do banco”. A instituição disse ainda que menos de 10% dos clientes que procuram o banco para realizar operações de financiamento serão afetados.

Nos financiamentos via FGTS regulados segundo a tabela SAC, caiu de 90% para 80% o limite para imóveis novos pelo Minha Casa, Minha Vida, Pró-Cotista e CCFGTS.

Ainda na tabela SAC, caiu igualmente de 90% para 80% o limite financiado com recursos do SBPE para imóvel novo, adjudicado, construção em terreno próprio ou aquisição de terreno e construção (servidor público) e imóvel adjudicado (demais clientes).

Por fim, em financiamentos regulados pela tabela Price, o limite para financiar imóvel usado caiu de 70% para 60% no Pró-Cotista e de 80% para 70% no CCFGTS.

O ex-ministro da Defesa, Ciência e Tecnologia e Esportes Aldo Rebelo se afastou do PCdoB, confirmou nesta quarta-feira, 16, a presidente nacional do partido, Luciana Santos. Em nota, Luciana afirmou que o afastamento foi comunicado na última segunda-feira e que, apesar do movimento, “a convergência de opiniões políticas e os fortes laços que continuam ligando Aldo ao partido” e que eles manterão “o diálogo em torno das grandes questões nacionais.”

Aldo foi presidente da Câmara dos Deputados e ministro nos governos Lula e Dilma Roussef. Pelo trânsito fácil entre os congressistas, seu nome foi aventado por lideranças políticas para vice do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em caso de afastamento do presidente Michel Temer. Aldo também foi cotado para ingressar no PSB. Procurado pela reportagem, Aldo confirmou a notícia mas não quis dar mais detalhes sobre se essa é uma desfiliação ou quais seus próximos passos.

Com informações de UOL

Os fins justificam os meios?

Sobre o caso da clinica da Rua Barão de Grajaú do Jardim Eldorado, o Governo do Maranhão já deu várias explicações. Falou dos benefícios que o novo hospital pode trazer para o Maranhão, a vontade do grupo de Sarney de boicotar suas realizações, jogou com a plateia, fez gol mas ainda não virou a partida.

Tem uma questão no ar que Flávio Dino e sua equipe ainda não explicaram.

Por qual razão contratar a clinica que beneficia diretamente a família (leia-se mãe) de uma assessoria juridica logo da Secretária de Estado da Saúde. Essa é a questão. Tão condenada pelo governador no passado. Os fins não podem justificar o meio. Vale dizer que não é a primeira que o caso do “aluguel camarada” vem à tona.

Responda a essa pergunta e não abafe a gravidade do problema com os benefícios que o hospital trará à saúde pública do Maranhão.